Um beneditino “made in USA” para a arte litúrgica

O Abade Michael John Zielinski de origem americana para o ministério do culto do novo dicastério será responsável pela arquitetura e a música para a liturgia.

O Abade Michael John Zielinski de origem americana para o ministério do culto do novo dicastério será responsável pela arquitetura e a música para a liturgia.

Será um beneditino a liderar o novo escritório da Congregação para o Culto Divino chamado para dar diretrizes sobre a arquitetura e a música litúrgica em uma tentativa de pôr fim à feiúra das igrejas-garagem. Bento XVI nomeou hoje como a nova sede do ministério liderado pelo cardeal Antonio Cañizares Llovera o Abade olivetano Michael John Zielinski de origem norte-americana.

Sua chegada na Congregação está intimamente relacionada à reestruturação do departamento, aprovado pelo Secretário de Estado em 03 de setembro.

Zielinski nasceu em Lakewood, Ohio, em abril de 1953. Recebido na Congregação Beneditina monástica de Santa Maria di Monte Oliveto, após o noviciado na Abadia de San Miniato al Monte, em Florença, fez sua profissão monástica perpétua em 08 de dezembro de 1975 na Abadia de Monte Oliveto Maggiore (Siena). Ele estudou filosofia e teologia no Pontifício Ateneu de Santo Anselmo, em Roma, foi ordenado sacerdote em 1977.

Dedica-se ao estudo da espiritualidade monástica, da música gregoriana, da polifonia e da moderna, história medieval e renascentista, e, especialmente, a história da arte. Em 1991 ele se formou na Universidade de Florença, com uma tese em psicologia social. Ele passou vários anos na Abadia de San Miniato al Monte, em Florença, onde foi eleito Prior, e também se tornou mestre de noviços. Ele também foi professor associado na Universidade de Siena. Em 1999, ele foi designado para a comunidade monástica da Abadia de Santa Maria Pilastrello de Lendinara, na diocese de Rovigo, e em 2003 foi nomeado secretário do Abade Primaz da Confederação Beneditina, Pai Notker Wolf.

Em dezembro de 2003 ele foi eleito abade do mosteiro de “Nossa Senhora de Guadalupe”, em Pecos (Estados Unidos). Em 2007, Bento XVI nomeou-o vice-presidente da Pontifícia Comissão para os Bens Culturais da Igreja e vice-presidente da Pontifícia Comissão de Arqueologia Sacra. Com a fusão destes organismos no Conselho Pontifício para a Cultura, liderada pelo cardeal Gianfranco Ravasi, a partir de junho havia deixado seu posto.

O escritório que vai dirigir é a principal novidade da estruturação do dicastério do Culto que vai dedicar-se especificamente à arte e música para a liturgia, oferecendo diretrizes para cantos para a Missa, bem como se as estruturas das novas igrejas são realmente adequadas e correspondem ao mistério que se celebra, de acordo com as diretrizes da Constituição conciliar “Sacrosanctum Concilium”.

 

Fonte: Vatican Insider

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...